Como fazer um Felipe feliz

Simples, ingressos para o MetallicA \m/

Atualização: foi do caralho: fotos.

Monitor / TV

A situação era a seguinte, eu não vejo TV enquanto estou no computador e quase não vejo TV a não ser os programas toscos da MTV e Discovery Channel, baixo muito filme, show e seriados e vejo no MacBook, mas sua tela LCD de 13″, já deu o que tinha que dar, muito pequena.

Até então minha TV 14″ era uma Panasonic e só existiu por causa do sistema de cor utilizado no meu Mega Drive – SegaCD (comprado nos EUA), em qualquer outra TV da época fica preto e branco. Devo ter essa TV alguns 9 ou 10 anos, então chegou a hora de aposentá-la.

Pesquisei durante algum tempo sobre monitores e TVs procurando algo em que eu poderia utilizár como monitor e TV, atualmente o preço caiu bastante e ainda vai cair mais.

Depois de algumas pesquisas atrás de algum equipamento o investimento em uma TV LCD não era muito bem vindo e acabei encontrando a Samsung T240M 24″ HDTV:

Algumas características:

Tamanho da tela: 24″ widescreen

Resolução: 1920×1200

Ângulo de visão: 160º

Contraste: DC 10.000:1

Tempo de resposta: 5ms

Entrada de sinal: RGB analógico, DVI-D, HDMI, componente, composto, s-video, coaxial

No monitor estão conectados o MacBook (DVI-D), NetVirtua (TV-cabo, coaxial), Cocaine (RGB) utilizando o botão Source consigo facilmente alternar entre eles funcionando como se fosse um server-switch.

Próximo passo juntar uma grana para comprar um Nintendo Wii ou Xbox360 ou PS2 pra jogar Guitar Hero :)

Monitorzão

Falows

Cocaine – meu downloader box :)

Eu posso me considerar um viciado em download, pois sinto um desperdício utilizar o computador para navegar e ver emails e deixar o resto da banda ociosa (devo ser assim por causa dos velhos e sofridos tempos de internet discada) ultimamente costumava deixar o MacBook ligado durante horas, noites e dia a fio baixando filmes, show, discografias, seriados dentre outras coisas. Por ser meu computador principal e notebook, não era legal dexá-lo em casa. Pensei na possibilidade de reativar o WarServ ou o Titicaca para essa função, mas eles não são econômicos em energia nem espaço, então comecei a filosofar na hipótese de montar um micro computador com placa mini itx, e assim aconteceu, comprei todos os equipamentos via mercado livre:

Cocaine Cocaine Cocaine

Configurações:

Placa Mãe Intel D945GCLF (ICH7)
Processador Intel Atom 1.6GHz
H.D. 320GB S-ATA
Rede USB Wireless Edimax
RAM 1GB
Sistema Operacional Arch Linux
Gabinete Mini ITX Super Slim (3ETEC)
Fonte PicoPSU 90W

Foi assim que surgiu o Cocaine, mas porque Cocaine? Bem sei lá, é que ele está sempre ligadão, tá ligado?

Atualmente está instalado Arch Linux em init 3 (sem interface gráfica), Transmission (web) para fazer downloads de torrrents e uma samba para compartilhar os downloads concluídos. Atualmente ele está conectado atrás do AirPort Express, futuramente estou pensando em deixá-lo conectado no modem da NetVirtua e configurar o wireless em modo Ad-Hoc, assim ele seria o meu gateway/firewall/access point e assim poderia aposentar o AirPort Express, mas por enquanto fica assim mesmo.

Falows

Mac OS X Snow Leopard (10.6)

Conforme as suspeitas e rumores. porém agora confirmado, o build 10A432 do Mac OS X Snow Leopard que vazou na internet é o build final ou seja “Gold Maste” e como vazou antes mesmo de ser lançado, vamos instalar e nada melhor para baixar do que torrent.

A imagem de instalação é um DVD – Double Layer, eu particularmente nunca vi uma media virgem de DVD – DL e pelo que pesquisei é caro pra burro, então para esse tipo de situação existem duas saídas que resumem-se em:

1) Remover algumas coisas da imagem como drivers de impressoras e XCode e gerar uma imagem para DVD – Single Layer.

2) Gravar a imagem do instalador em um dispositivo USB e realizar a instalação via USB.

O primeiro método eu fiz para instalar o Mac OS X Leopard (10.5) porém é um pouco mais trabalhoso e dessa vez resolvi fazer pela segunda opção:

  • Plugue o dispositivo USB, pelo menos 10GB, fiz o procedimento com uma gaveta USB ligada num HD IDE 40GB.
  • Monte a imagem snowleopard_10a432_userdvd.dmg (Duplo clique)
  • Abra o Utilitário de Disco (Disk Utility) -> Aplicativos / Utilitários / Utilitário de Disco
  • Selecione o dispositivo USB e clique na aba  “Particionar”
  • Clique no + para adicionar uma partição.
  • Preencha os campos:
  • Nome: MacintoshHD
  • Formato: Mac OS Expandido
  • Tamanho: 10,00GB
  • e clique em “Aplicar”
  • Selecione o dispositivo USB e selecione a aba “Restaurar”
  • Arraste a imagem de instalação montada “Mac OS X Install DVD” para o campo Fonte:
  • Arraste a partição criado no dispositivo USB para o campo Destino:
  • Marque a caixa de opção: “Apagar destino”
  • Clique em restaurar e aguarde.
  • Ao finalizar a restauração você terá no seu dispositivo USB uma imagem completa da instalção do Mac OS X Snow Leopard.
  • Desmonte as imagens e reincie o seu Mac porém NÃO remova o dispositivo USB, deixe o conectado.
  • Ao ligar o Mac inicie com a tecla “Alt Option” pressionada, aparecerá um menu, com a opção de iniciar pelo dispositivo USB.
  • Pronto a instalação deverá iniciar com sucesso, aqui funcionou tudo perfeitamente.

Mac OS X Snow Leopard

Agora é só curtição..

Falows

11º River Rock Festival \m/

Um dos maiores festivais de rock/metal do sul do Brasil.River Rock

Faça chuva, faça sol o River Rock sempre acontece e como de praxe no mesmo final de semana do dias dos pais (o carinha não deve ter família mesmo), será dia 07, 08 e 09 de agosto de 2009.
Após conseguir liberação da “firma” na sexta-feira bora arrumar os preparativos. Deixei a “barraca armada” na cozinha há dois dias para tirar o cheiro, bateria da câmera digital carregada, cachaça comprada então pé na estrada pra Indial/SC.

Segue a programação:

Sexta feira dia 07

12:00 h – abertura do portal cósmico para entrada no universo River Rock, liberada a área de camping
16:55 h – Kromagnon (thrash metal – Brusque – SC)
18:05 h – Tomates Mutantes (punk – Indaial – SC)
19:15 h – Choke (hardcore – Curitiba – PR)
20:25 h – Luciferiano (black metal – Joinville – SC)
21:35 h – Last Sigh (Metal Core – Curitiba – PR)
22:45 h – Frade Negro (Heavy metal – Jaragua do Sul – SC)
00:05 h – Volkmort (Death doom metal – Timbó – SC)
01:25 h – Orquidea Negra (Metal –Lages – SC)
02:45 h – Sabre (Hard Rock – Vedeira – SC)
04:25 h – Comando Ramones (Ramones Cover – Ascurra – SC)

Sábado dia 08

08:55 h – Armyless (heavy metal – Blumenau – SC)
10:05 h – Aldren Liebe (dark Black death – Florianópolis – SC)
11:15 h – Etílicos e Sedentos (Rock ‘n Roll – Brusque – SC)
12:25 h – Macumbaria (funk metal – Curitiba – PR)
13:35 h – Apicultores Clandestinos (garage surf punk – Rio do Sul – SC)
14:45 h – Predator (death metal – Caxias do Sul – RS)
15:55 h – Krisiun (death metal – Ijuí – RS/São Paulo – SP)
19:00 h – Ninguém Sabe (rock’n’roll – Itajaí – SC)
20:10 h – Lachrimatory (doom metal – Curitiba – PR)
22:30 h – SkaldicSoul (viking folk metal – Jundiaí – SP)
23:40 h – Thuata de Dannan( – MG)
00:50 h – Steel Warrior (heavy – Itajaí – SC)
02:00 h – Suprema (Metal – São Caetano do Sul – SP)
03:10 h – Iron Maiden Tribute (São Caetano do Sul – SP)
04:20 h – Agony Voices (doom metal – Indaial – SC)

Domingo dia 09

08:55 h – Madame Vera (rock’n’roll – Indaial – SC)
10:05 h – Sized (thrash metal – Florianópolis – SC)
11:15 h – Revolver (rock blues – Blumenau – SC)
12:25 h – Lay Waste (thrash metal – Rio Negrinho – SC)
13:35 h – Off Mind (Hardcore – Timbó – SC)
14:45 h – Masterpiece (thrash metal – Blumenau – SC)
15:55 h – Garotos Podres (punk Rock – São Paulo – SP)

Falowsss

FISL – resumo

Em 2004 quando fui para o FISL não deu para sair e conhecer um pouco de Porto Alegre, dessa vez foi um pouco diferente conhecemos pessoalmente um galera da Khomp.

Resumindo o FISL foi legalzinho, não peguei gripe suína, consegui tirar fotos com 2 nerds como: Daniel J. Bernstein e John “Maddog” Hall. O WiFi novamente não funcionou direito por causa da grande quantidade de redes sem fio e algumas palestras que eu tinha curiosidade de assistir deixaram a desejar, mas faz parte.

Um ponto bastamte curioso que percebei nessa edição do FISL foi a grande quantidade de usuários de Mac OS num fórum de softare livre, muitos MacBooks espalhados por todos os lados. Numa palestra cheguei a contar, 10 notebooks ligados sendo que 8 deles eram MacBook. O que achei estranho foi a grande quantidade, creio que muitos desses usuários migram do Linux para o Mac em função do redução do preço e principalmente por ser um Sistema Operacional baseado em Unix, enfim doido!

Fotos

Falows

FISL

Fórum Internacional de Software Livre

E lá vamos nós! Num lugar que fede a nerd por todo lado, onde notebook, óculos e espinhas estarão em ambundância.

Em 2004 fui no 5º FISL (Fórum Internacional de Software Livre) com o pessoal da faculdade, viagem longa da porra de busão e um frio considerável. Na época estava com cabelo crescendo estilo pichaim, exemplo na foto, do lado estava um grande nerd do kct, Marcelo Tosatti.

Dessa vez estou indo pela iTFLEX de avión e coisarada, se eu estiver com saco de escrever sobre algo interessante posto de lá… Agora vou arrumar minhas malas… falows

Usuário Linux usando Mac OS X

linux-appleUsuário GNU/Linux é uma desgraça mesmo, gosta da tela preta com um monte coisas escritas (Termina/Console), não tem jeito. Como o Mac OS X é um derivado BSD, consequentemente existem muitas coisas em comum, então é possível fazer pequenos ajustes para facilitar a utilização.

Antes de mais nada recomendo ler o Mac OS X – FAQ e Dicas do camarada Aurélio.

Editores de texto instalados por padrão:
vi
vim
nano

Alguns ajustes são necessários para deixar o ambiente um pouco mais amigável, utilize o usuário root:

LS colorido:
Adicione a seguinte linha no arquivo: /etc/bashrc
alias ls="ls -G"

Ajuste a variável $PS1:

Original: PS1=’\h:\W \u\$ ‘
macbook:~ felipeng$

Modificado: PS1=’[\u@\h \W]\$ ‘
[felipeng@macbook ~]$

Com certeza existirá alguns programas no mundo GNU/Linux que você utiliza com frequencia e que não existe no Mac OS X, com isso foram criados alguns projetos como: Fink e MacPorts, são ferramentas que simulam um “ambiente” GNU/Linux, sendo possível instalar programas.

A diferença é que o Fink utiliza pacotes no formato Debian e o MacPorts baixa os fontes e os compila localmente.

Futuramente vou fazer um post sobre a utilização do MacPorts

Falows

Verificando badblocks no Mac OS X

Dar aquela geral no Sistema Operaciona é sempre bom e no Mac OS X eu recomendo o: OnyX

Mas e o HD será que está belezinha? Como verificar? Bem no GNU/Linux é fácil badblock nele, mas e no Mac OS X:

[root@macbook ~]# badblocks
-bash: badblocks: command not found

Xi, e agora fudeu!?

Bem, no mundo GNU/Linux o aplicativo badblock está incluso no e2fsprogs hum…

- OK, algum maluco deve ter feito isso que eu estou pensando!

Hum, e achei o maluco, olha o port aqui: ex2fsx.

Depois de instalado, ele salva os binários em: /usr/local/sbin então útil alterar a variável $PATH:

Como root, edite o arquivo: /etc/paths e adicione a linha: /usr/local/sbin

Carregue novamente as variáveis de ambiente, com o comando: su -l

E o resto é tudo igual a não ser o device do HD, exemplo:

[root@macbook ~]# badblocks -vv /dev/disk0

Falowss

Ativando/Alterando a senha do root no Mac OS X

Por padrão no Mac OS X o usuário root vem desabilitado.

Para ativar/alterar a senha padrão, existem diversas formas, sendo que a mais rápida a fácil é:

Abrir o Terminal.app

Finder / Aplicativos / Utilitários / Terminal.app

e digitar: sudo passwd root

Pronto! :)